terça-feira, 31 de agosto de 2010

Um poeta mirando estrelas


Um poeta mirando estrelas
Que nasciam translúcidas e brincalhonas.
Como fadas a rodopiar no horizonte florido.
Um poeta mirando flores vestidas de aromas.
Que bailavam num jardim secreto.
& recitavam poemas numa língua que só os anjos
& as crianças sabiam falar.
Um poeta mirando um céu duma abóboda azul
Turquesa, ele observou tamanha beleza
Mas, tamanha beleza, que não consegui falar.
E calou-se, pois é no silencio que a beleza se mostra.
Como maior intensidade.


Oração: Num nascedouro de estrelas vi meu amor nascer

Um comentário:

  1. Seguir palvras, e buscar estrelas... Belíssimo poeta!

    abçs

    Léia

    ResponderExcluir