terça-feira, 28 de setembro de 2010

A fonte que há dentro de ti


A fonte que há dentro de ti
É de água cristalina
É de azul turquesa
A fonte que há dentro de ti
É de rara beleza
Cinzela por anjos
Duma estirpe celestial
Feito com puro brilhante
Da morada do astral
A fonte que há dentro de ti
É a vida ávida e voadora
Então, voai com ela irmão!
Até a abobota celeste
Que também há dentro de ti

Um comentário:

  1. Sinto-me uma agraciada por essa fonte!


    Um belo poema!

    Um abraço, Marluce

    ResponderExcluir